Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

 Fone: (83) 9 9869-8213. Hélio Mendes.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Pauliano Tomaz

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

A festa junina é uma excelente oportunidade para integrar a família e a escola, bem...

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Júnior Medeiros (FOTO), professor de história e irmão do ex-prefeito de Santo André,...

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

A Legião da Boa Vontade – LBV promoveu o seu tradicional Arraial da Boa Vontade, em...

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

247 - A edição global do jornal El País destacou nesta quarta-feira (26) a...

 

Resultado de imagem para fotos da frente do laureano

Uma obrigação que deveria ser do poder público obrigou uma família a apelar para uma vaquinha virtual. O paraibano Augusto Vasconcelos foi diagnosticado em janeiro de 2019 com mieloma múltiplo, um tipo de câncer nas células do sangue, e desde então realiza as sessões de quimioterapia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Porém, além de conviver com a doença, Augusto também enfrenta outra luta: a falta de medicamento.

Semanalmente, ele precisa do remédio Velcade, que custa R$ 4 mil cada dose. Ele ainda necessita de mais 24 doses, porém, na semana passada, foi informado que o medicamento está em falta. Foi aí que entrou a história da vaquinha virtual. A ideia foi da filha, Raianna Boni. “O objetivo é cobrir o tratamento inteiro, mas espero que o SUS forneça o suficiente para o tratamento todo”, disse.

Segundo ela, toda vez que o pai recebe a notícia de que os medicamentos acabaram (o que já aconteceu mais de uma vez), as dores aumentam e o lado psicológico fica afetado. “Afeta muito o psicológico dele sempre que o hospital liga. As dores aumentam, ele fica sem comer, fica fraco”, afirmou.

Falta de medicamentos
Apesar da notícia negativa, dias depois a Secretaria de Saúde do Estado entrou em contato com a família informando que garantiu mais quatro doses. Porém, a insegurança é o que mais preocupa.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado afirmou que o Medicamento Bortezomibe (Velcade) já está disponível. A Secretaria tem o produto licitado e já encontra-se com o fornecimento regular. O atraso do último mês ocorreu devido a avaria de produtos (o que impediu o recebimento), tendo que ser novamente faturado pelo fabricante.

Já a assessoria de imprensa do Hospital Napoleão Laureano afirmou que eventualmente casos como esse podem acontecer, já que a maior parte da verba da instituição vem de doações. De acordo com a assessoria, o custo com medicamentos é de aproximadamente R$ 1 milhão por mês e que caso as doações não atinjam esse valor, pode ocorrer o problema.

Saiba como doar
O diretor clínico do Laureano, Fernando Carvalho falou sobre como a população pode ajudar. “Nós temos ajuda através da conta da energia, através da Energisa, nosso telemarketing e temos no hospital um setor de doação. Pode levar alimento, fraldas e também alguma importância em dinheiro para ajudar o hospital. A Paraíba tem 1,2 milhão de contas de energia, se em cada conta fosse doado um real, o hospital poderia estar bem. E a gente só recebe através da Energisa cerca de R$ 90 mil”, explicou.

Os servidores estaduais da Paraíba também podem contribuir com a manutenção do Hospital Napoleão Laureano (HNL), através do contracheque. Para se tornar um voluntário, basta que o servidor realize o preenchimento do formulário de autorização do desconto, que pode ser obtido, preenchido e deixado na sede do HNL, que a instituição encaminha para Secretaria de Recursos Humanos do Estado.

Mas, caso o servidor prefira, ao fazer o preenchimento ele mesmo pode ir até a Secretaria de Recursos Humanos entregar o formulário. Após esse procedimento, os centavos serão retirados diretamente do salário, constando em contracheque e, em seguida, destinados à instituição beneficiada.  (Fonte: Portal Correio)