Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

 Fone: (83) 9 9869-8213. Hélio Mendes.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Pauliano Tomaz

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

A festa junina é uma excelente oportunidade para integrar a família e a escola, bem...

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Júnior Medeiros (FOTO), professor de história e irmão do ex-prefeito de Santo André,...

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

A Legião da Boa Vontade – LBV promoveu o seu tradicional Arraial da Boa Vontade, em...

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

247 - A edição global do jornal El País destacou nesta quarta-feira (26) a...

 

Projeto pretende regulamentar profissão de gari

Foto: Gustavo Miranda / Agência O Globo

Um projeto de lei que tramita no Senado Federal, em Brasília, pretende regulamentar a profissão dos garis. O texto (PLS 3.253/19), do senador Paulo Paim (PT-RS), define a profissão de gari para as funções de agente de coleta de resíduos, de limpeza e de conservação de áreas públicas. Segundo a proposta, a carga horária máxima do gari será de 30 horas semanais, o piso salarial será de R$ 1.500 e o trabalhador receberá um adicional de insalubridade proporcional ao risco de sua função, podendo variar de 10% a 40% do salário.

O texto também estipula como requisito preferencial a escolaridade mínima do ensino fundamental completo e que todos os profissionais deverão ser aprovados em curso de formação para exercer as funções.

O projeto está na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aguardando a designação do relator. Se for aprovado na comissão, será encaminhado para votação na Câmara dos Deputados. A proposta é similar a outra anterior, também de autoria do senador, que foi arquivada por final de legislatura.

Em nota, a assessoria de Paim informou que "a reforma trabalhista acabou com a ultratividade das negociações coletivas e, ao criar uma lei, devem ser mantidos todos os direitos, conforme propõe o projeto". A nota também diz que nem todos os estados têm uma previsão por convenção coletiva e que sem ela, o trabalhador fica prejudicado. Extra.globo.com