Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Canal do Blog no YouTube

CANAL DE PADRE FÁBIO NO YOUTUBE

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Pauliano Tomaz

Polícia Federal combate extração ilegal de areia na Paraíba

Polícia Federal combate extração ilegal de areia na Paraíba

Portal WSCOMA Polícia Federal da Paraíba deflagrou, na manhã desta...

Prefeitura de Princesa Isabel realiza melhorias na estrada da Moça Branca; cronograma segue em todo município

Prefeitura de Princesa Isabel realiza melhorias na estrada da Moça Branca; cronograma segue em todo município

A Prefeitura de Princesa Isabel/PB, segue melhorando as estradas vicinais do...

PRINCESA ISABEL: Prefeitura reúne estudantes universitários e renova Bolsa Transporte

PRINCESA ISABEL: Prefeitura reúne estudantes universitários e renova Bolsa Transporte

A Prefeitura de Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba, reuniu na manhã desta...

Sikêra Júnior triplica audiência da RedeTV! com estreia do Alerta Nacional

Sikêra Júnior triplica audiência da RedeTV! com estreia do Alerta Nacional

A estreia de Sikêra Júnior com o Alerta Nacional na RedeTV! mais que triplicou a...

Paraibano de 19 anos é primeiro lugar em medicina na USP

Paraibano de 19 anos é primeiro lugar em medicina na USP

G1 PBO paraibano Gabriel Araújo Medeiros, de 19 anos, reuniu três anos de...

Justiça condena João Pessoa a pagar R$ 20 mil de indenização por negligência médica em parto realizado no Hospital Cândida Vargas — Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba

G1 PB

A Prefeitura de João Pessoa foi condenada a pagar uma indenização de R$ 20 mil por danos morais, devido a negligência da equipe médica do Hospital Cândida Vargas durante a realização de um parto, que causou problemas de saúde permanentes à criança. A sentença foi divulgada nesta sexta-feira (6) pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Ao G1, a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS-JP) informou que o município não foi notificado pela Justiça e que só se pronunciará sobre o caso após receber uma notificação oficial. Segundo o TJPB, o município alegou no processo que não existe comprovação entre a lesão da criança com a conduta médica adotada pela equipe da unidade hospitalar. Ainda cabe recurso à decisão.

O parto aconteceu no dia 6 de julho de 1999. De acordo com o processo, a gestante esperou por mais de 10 horas para a realização de um parto normal. A investigação aponta que o método não era adequado para o caso, porque não havia espaço suficiente para a retirada do bebê. A retirada violenta teria causado lesões à criança.

Segundo a sentença proferida pelo juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, da 2ª Vara da Fazenda Pública da capital, foi comprovado que as manobras médicas foram responsáveis pelos problemas de saúde provocados na vítima.

“A indenização pelo dano moral deve representar para a vítima uma satisfação capaz de amenizar de alguma forma o sofrimento impingido e de infligir ao causador sanção e alerta para que não volte a repetir o ato”, enfatizou.