Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

Logotipo Do Google, Logo, Google Imagens png transparente grátis
 
bove=""

 

Rádio Princesa FM 92.5

Cantinho do Lanche - Pov. Jurema

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

TV diário do Sertão

Heliomar CD's

Canal de Padre Fábio de Abreu, no YouTube

QR Code - Aponte a câmera do celular para o código

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

Visualizações

free counter
PRINCESA ISABEL - IV Copa de Futebol de Veteranos inicia no próximo domingo (24)

PRINCESA ISABEL - IV Copa de Futebol de Veteranos inicia no próximo domingo (24)

Terá início no próximo domingo (24), em Princesa Isabel no Sertão da Paraíba, a IV Copa...

STJ anula decisões e envia à Justiça Eleitoral caso contra um dos maiores empresários da Paraíba

STJ anula decisões e envia à Justiça Eleitoral caso contra um dos maiores empresários da Paraíba

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou nesta terça-feira (19) todas as decisões...

Senado aprova auxílio gás para famílias carentes

Senado aprova auxílio gás para famílias carentes

O Senado aprovou nesta terça-feira (19) a criação do Programa Gás para os Brasileiros, o...

Policiais federais cumprem nesta quinta-feira (9) dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão contra acusados de praticar fraudes por meio de operações com criptomoedas, no Rio de Janeiro. Esta é a segunda fase da Operação Kryptus, que conta com o apoio da Receita Federal e que investiga a prática ilegal de pirâmide financeira.

Segundo a Receita Federal, a empresa localizada na Região dos Lagos fluminense atua como se fosse um fundo de investimento, em que o investidor adquire uma quantia determinada de cotas e recebe rendimentos fixos.

Como em um mercado volátil como o das criptomoedas (que incluem os bitcoins), não é sustentável prometer uma rentabilidade fixa aos investidores, a empresa recorreria a uma pirâmide financeira.

A pirâmide é um esquema ilegal em que o lucro é gerado pelo aporte de novos clientes e não pela natureza lucrativa das operações. E, para evitar o colapso do sistema, é preciso continuar expandindo a rede de clientes.

O esquema gera enriquecimento dos mentores da pirâmide que, segundo a Receita, não declaram seus lucros ao fisco.

Agência Brasil