Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

Logotipo Do Google, Logo, Google Imagens png transparente grátis
 
bove=""

 

Rádio Princesa FM 92.5

Cantinho do Lanche - Pov. Jurema

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Heliomar CD's

Canal de Padre Fábio de Abreu, no YouTube

QR Code - Aponte a câmera do celular para o código

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

Visualizações

conter12 

Audiência de instrução decide se acusado de matar Patrícia Roberta vai a júri popular

Audiência de instrução decide se acusado de matar Patrícia Roberta vai a júri popular

Por G1 PBA audiência de instrução do caso de Patrícia Roberta acontece...

Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que ainda não...

Trabalhadores morrem soterrados na cidade de Salgadinho, PB

Trabalhadores morrem soterrados na cidade de Salgadinho, PB

Na manhã desta quinta-feira, 23, dois homens foram soterrados e mortos enquanto...

ANUNCIE AQUI!

A Prefeitura municipal de Princesa Isabel, vem a público esclarecer que é inverídica e infundada a denúncia do ex-vereador e ex-servidor condenado pela justiça Erivonaldo Benedito Freire de que houve sobrepreço na aquisição de testes para diagnóstico da Covid-19 e máscaras cirúrgicas. 
O Tribunal de Contas da Paraíba, que também recebeu a denúncia, chegou à constatação de que não houve sobrepreço e que a denúncia deveria ser improcedente; o documento está anexado à presente nota. 
A Polícia Federal também não constatou nada que pudesse incriminar os agentes públicos da cidade.
Temos a confiança que em muito em breve tudo será esclarecido e mais essa denúncia será arquivada, como todas as outras o foram. E que a decisão judicial que por cautela, tornou indisponíveis bens do prefeito e da secretária de saúde será devidamente revertida. Também comunicamos à justiça que os agentes públicos citados abrem mão dos sigilos fiscais, telefônicos e bancários, haja vista que, diferentemente dos que os denunciam, não possuem passado nefasto e tem todas as contas aprovadas e nenhuma condenação judicial. 
Por fim, reforçamos que estamos à disposição do Ministério Público e quem quer que seja para provar a legalidade das aquisições e que todas as medidas judiciais cabíveis serão adotadas contra o denunciante.
 
Assessoria