Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

Logotipo Do Google, Logo, Google Imagens png transparente grátis
 
bove=""

 

TV Diário do Sertão - Parceria

Cantinho do Lanche - Pov. Jurema

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Heliomar CD's

Canal de Padre Fábio de Abreu, no YouTube

QR Code - Aponte a câmera do celular para o código

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

Pauliano Tomaz

Visualizações

conter12 
Meu Ip
Prefeitura de Juru assegura transporte gratuito para alunos que realizam o Enem. Saiba mais!

Prefeitura de Juru assegura transporte gratuito para alunos que realizam o Enem. Saiba mais!

A Prefeitura Municipal de Juru, no Sertão da Paraíba, através da Secretaria de Educação...

Enfermeira de São Paulo é a primeira brasileira a ser vacinada com a CoronaVac

Enfermeira de São Paulo é a primeira brasileira a ser vacinada com a CoronaVac

Jovem PanA enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira brasileira a...

Anvisa aprova uso emergencial de vacinas de Oxford e CoronaVac

Anvisa aprova uso emergencial de vacinas de Oxford e CoronaVac

Por G1 A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)...

Link permanente da imagem incorporada

 

Cuiabá/MT - A Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria-Geral da União, deflagrou hoje (19) a Operação Protheus*, para desarticular organização criminosa que há mais de dez anos desvia recursos públicos de municípios em Mato Grosso através da prática de fraude a licitações, falsidade ideológica, superfaturamento de preços, corrupção ativa e passiva.

Foram realizadas 19 buscas e apreensões e 16 conduções coercitivas em Cuiabá (MT), Rondonópolis (MT), Cotribuaçu (MT) e Brasília (DF), com a participação de 80 policiais federais e 9 auditores da CGU.

Segundo dados públicos, disponibilizados no portal do TCE-MT, a principal empresa do grupo firmou 34 contratos públicos, totalizando R$ 122 milhões, sendo que apenas 9 foram concluídos e o restante já soma mais de 7 mil dias de atraso.

As fraudes consistem na constituição de pessoas jurídicas com pessoas interpostas (laranjas) a fim de possibilitar a apresentação de diversas propostas no processo licitatório, com o intuito de simular competição que, na realidade, favorecia apenas as empresas ligadas de um mesmo grupo empresarial, as quais apresentavam preços superfaturados em prejuízo aos cofres públicos. Foram colhidos indícios de que o grupo concentrava suas práticas ilícitas em torno de obras de saneamento básico.

 

* O nome da operação faz referência ao deus da mitologia grega que tinha o dom da premonição, tal qual fraudadores de licitações que de antemão sabem quem será contratado pela Administração pública.

 

 

Entrevista Coletiva:

Data: hoje (19) às 15h

Local: Superintendência Regional da Polícia Federal em Mato Grosso - Av. Hist. Rubens de Mendonça, nº 1.205, Araés, Cuiabá (MT)

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso

(65) 3927-9116

 

http://www.pf.gov.br/