Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Vereadora Lenira - Tavares/PB

REAL JUREMA CAMPEÃ 2017 DO CAMPEONATO TAVARENSE DE FUTEBOL

 

 

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

DO  SERTÃO PARAIBANO

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com grafite

O CANAL DO BLOG NO YOUTUBE

     Comunicação Audiovisual                  

        fone: (83)9 98698213

            Hélio Mendes

STAR FOTO E VÍDEO

  

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

                   FECEBOOK

 

 

 RC DESTACA GESTÃO DE RICARDO PEREIRA:

RC DESTACA GESTÃO DE RICARDO PEREIRA: "UM GIGANTE NESSE MOMENTO DE CRISE"

  Em entrevista concedida a Rádio Conceição FM, na tarde da última...

Acidente entre Tavares e o Povoado Silvestre envolvendo duas Motocicletas deixa uma vítima fatal

Acidente entre Tavares e o Povoado Silvestre envolvendo duas Motocicletas deixa uma vítima fatal

Um acidente ocorrido por volta das 9hs da manhã desta quinta-feira (26/04, na estrada...

Em Água Branca, Secretaria de Transportes faz conserto de Van e mantém assistência a mais de 250 Universitários

Em Água Branca, Secretaria de Transportes faz conserto de Van e mantém assistência a mais de 250 Universitários

Empenhada para continuar prestando um serviço de qualidade em transporte público, a...

Homem é preso acusado de estuprar menor de 13 anos na cidade de Piancó

Homem é preso acusado de estuprar menor de 13 anos na cidade de Piancó

  José Barbosa Filho(Dé Barbosa), 53 anos de idade, foi preso...

Polícia apreende helicóptero do PCC cujo piloto é o mesmo do Helicoca

Polícia apreende helicóptero do PCC cujo piloto é o mesmo do Helicoca

No G1, a notícia de que a polícia apreendeu um helicóptero do PCC cujo piloto era o mesmo...

Palocci fecha acordo de delação premiada com a PF

Palocci fecha acordo de delação premiada com a PF

Palocci está preso desde setembro de 2016, foto Agência BrasilPOR EDSON...

 

O texto foi aceito por unanimidade dos senadores presentes, com 58 votos, e segue agora para promulgação

Senado aprova fim das coligações e cria cláusula de barreira
O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (3) a votação de um projeto que acaba com as coligações para a eleição do Legislativo e cria regras para barrar legendas com baixo desempenho nas urnas. O texto foi aceito por unanimidade dos senadores presentes, com 58 votos, e segue agora para promulgação.
 
A autoria inicial da PEC (proposta de emenda à Constituição) é dos senadores tucanos Ricardo Ferraço (ES) e Aécio Neves (MG). Na Câmara, a relatora foi a deputada Shéridan (PSDB-RR).Depois de vários meses de impasse sobre o tema, o projeto foi aprovado em dois turnos de forma expressa, em menos de 30 minutos.
 
Pelo texto, a cláusula de barreira passa a ser aplicada já a partir das eleições do ano que vem. Já o fim das coligações é previsto apenas para 2020.
O texto havia sido aprovado em novembro de 2016 pelo Senado, mas a apreciação só foi concluída na semana passada pela Câmara, no limite do prazo para ter validade em 2018. Como sofreu alterações pelos deputados, a PEC teve de passar por novo crivo dos senadores.
 
COLIGAÇÕES
 
Pelas regras em vigor atualmente, partidos podem se coligar livremente, mesmo que tenham ideologias as mais díspares possíveis. Essas uniões eleitoreiras têm o objetivo de reunir o maior número de votos para a chapa, já que as cadeiras do Legislativo são distribuídas de acordo com o número de votos obtidos por candidatos eleitos e não eleitos do partido ou da coligação.
 
A proposta acaba com isso a partir da eleição de 2020.
 
A outra medida da PEC também afeta os pequenos e os nanicos. Ela cria uma cláusula de desempenho (ou de barreira) para sufocar siglas que tenham baixíssimo desempenho.
 
Hoje essas legendas já têm algumas restrições ao seu funcionamento, como uma menor fatia das verbas públicas e do tempo de propaganda partidária e eleitoral.
 
A proposta veda completamente, para as siglas que não atingirem determinado patamar de votos, acesso a esses recursos, que são essenciais à sua sobrevivência política.
 
Pelo texto, haverá a partir da eleição de 2018 uma cláusula de desempenho progressiva: 1,5% dos votos válidos nacionais a deputado federal, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados. Em 2030, a cláusula chegará a 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, com um mínimo de 2% em cada uma deles.
 
A estimativa é a de que a medida, ao final, reduza as atuais 35 siglas a menos da metade. As informações são da Folhapress.