Pesquisa no Blog

Conheça o autor

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

REAL JUREMA CAMPEÃ 2017 DO CAMPEONATO TAVARENSE DE FUTEBOL

 

 

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com grafite

  Comunicação Audiovisual

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

JURU: Prefeitura realiza novo ciclo de pavimentação de ruas na cidade

JURU: Prefeitura realiza novo ciclo de pavimentação de ruas na cidade

A Prefeitura de Juru, no Sertão da Paraíba, por meio da Secretaria Municipal de...

Tavares: Noticia de acidente envolvendo vice-prefeito é ‘Fake News’

Tavares: Noticia de acidente envolvendo vice-prefeito é ‘Fake News’

'Fake News'Não procede a notícia que o vice-prefeito da cidade de Tavares, no...

PRINCESA ISABEL: XVI edição da Festa da Mandioca leva grande público nos três dias de evento. SAIBA MAIS...

PRINCESA ISABEL: XVI edição da Festa da Mandioca leva grande público nos três dias de evento. SAIBA MAIS...

A segunda noite, no sábado, teve início com o desfile para escolha dos rei, rainha e...

Jovem desaparecida é achada morta com mãos e pés amarrados...

Jovem desaparecida é achada morta com mãos e pés amarrados...

Uma jovem de 16 anos que estava desaparecida foi achada morta nessa sexta-feira (21), em...

Em Tavares mais de 300 idosos participaram da Caminhada pelo Envelhecimento Saudável

Em Tavares mais de 300 idosos participaram da Caminhada pelo Envelhecimento Saudável

No último sábado (22/09), a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de...

 

Documento obriga as partes a adotar medidas jurídicas e administrativas para o controle de transferências internacionais de armamentos, bem como de suas munições

acordo-sobre-controle-de-armamento-e-aprovado-pelo-plenario

Plenário do Senado Federal (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O Tratado sobre Comércio de Armas, assinado pelo Brasil no âmbito da Organização das Nações Unidas, em Nova York, em 2013, foi aprovado na quinta-feira (8) pelo Plenário do Senado.

O documento obriga as partes a adotar medidas jurídicas e administrativas para o controle de transferências internacionais de armamentos, bem como de suas munições, incluindo o estabelecimento de listas nacionais para ao menos oito categorias de armas: tanques, veículos de combate blindados, sistemas de artilharia de grande calibre, aeronaves, helicópteros de ataque, navios de guerra, mísseis e seus lançadores, armas pequenas e armamento leve.

O texto estabelece padrões mínimos que devem ser observados pelas partes no controle de exportações, de modo a prevenir ou minimizar impactos negativos de transferências internacionais de armas.

Simplificação de documentos

Os senadores aprovaram também o texto de acordo assinado em 2013 entre Brasil e Uruguai sobre simplificação de documentos e desburocratização.

O acordo determina que não haverá intervenção consular de legalização como requisito de reconhecimento da validade de documentos públicos produzidos no Brasil e no Uruguai. Os documentos considerados públicos são os emitidos por funcionário público no exercício de suas funções; escrituras públicas e atos notariais; e certificações oficiais de assinaturas ou de datas que figurem em documentos privados.

O texto estabelece que para o reconhecimento mútuo bastará uma etiqueta ou intervenção acoplada de modo gratuito pelo Estado de origem do documento. 

A manifestação deve certificar a autenticidade da firma, a qualificação do signatário e a identidade de eventuais carimbos, etiquetas ou outras intervenções de caráter similar. Ambos os países poderão solicitar informações adicionais caso haja dúvidas acerca da autenticidade do documento.

 

Tramitação

 

Os textos de tratados e acordos internacionais dos quais o Brasil faz parte devem passar pelo crivo do Congresso nacional, que os aprova por meio de projeto de decreto legislativo. O tratado sobre comércio de armas foi aprovado pelo PDS 243/2017. Já o acordo sobre documentos públicos, pelo PDS 244/2017. Os projetos seguem agora para promulgação.