Pesquisa no Blog

Conheça o autor

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

REAL JUREMA CAMPEÃ 2017 DO CAMPEONATO TAVARENSE DE FUTEBOL

 

 

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com grafite

  Comunicação Audiovisual

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Valor do DPVAT terá queda de até 79%

Valor do DPVAT terá queda de até 79%

Portal T5O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), vinculado ao Ministério da...

STJ acata recurso e determina retorno de Berg Lima ao cargo de prefeito de Bayeux. SAIBA MAIS...

STJ acata recurso e determina retorno de Berg Lima ao cargo de prefeito de Bayeux. SAIBA MAIS...

PB AgoraPor unanimidade o Superior Tribunal de Justiça decidiu, durante sessão no...

TCE reprova contas 2016 de Princesa Isabel e imputa débito de R$ 366 mil a Dominguinhos

TCE reprova contas 2016 de Princesa Isabel e imputa débito de R$ 366 mil a Dominguinhos

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, em sessão realizada na quinta-feira (13),...

ATENÇÃO ÁGUA BRANCA E POMBAL: Energisa comunica desligamento programado para essa quinta-feira

ATENÇÃO ÁGUA BRANCA E POMBAL: Energisa comunica desligamento programado para essa quinta-feira

 Para manter e aprimorar a qualidade dos serviços prestados pela Energisa, uma...

Morre quinto baleado por atirador em ataque na Catedral de Campinas

Morre quinto baleado por atirador em ataque na Catedral de Campinas

Correio 24 HorasHeleno Severo Alves, 84 anos, um dos baleados durante um ataque na...

167 Famílias Carentes são beneficiadas com o Programa Moradia Legal

em Água Branca.(VEJA O VÍDEO)

CNJ

Membros e servidores do Poder Judiciário de todo país passarão a ter seus perfis em redes sociais, participação em grupos de troca de mensagens instantânea (como WhatsApp) e e-mails funcionais fiscalizados pelas corregedorias dos tribunais. As regras de utilização e manifestações pessoais estão previstas no Provimento nº 71 do Conselho Nacional de Justiça, assinado pelo corregedor-nacional, ministro João Otávio de Noronha, no último dia 13.

Conforme o provimento, é dever do magistrado ter decoro e manter ilibada conduta pública e particular que assegure a confiança do cidadão, de modo que a manifestação de posicionamento, inclusive em redes sociais, não deve comprometer a imagem do Poder Judiciário nem violar direitos ou garantias fundamentais do cidadão.

Pela determinação, os magistrados devem agir com reserva, cautela e discrição ao publicar pontos de vista em seus perfis pessoais nas redes sociais, evitando a exposição negativa do Poder Judiciário.

Devem evitar ainda pronunciamentos oficiais sobre casos em que atuaram, publicações que possam ser interpretadas como discriminatórias de raça, gênero, condição física, orientação sexual, religiosa e de outros valores ou direitos, bem como utilizar o e-mail funcional exclusivamente para a execução de atividades institucionais.

No documento, o corregedor-geral de Justiça ressalta que a liberdade de expressão, como direito fundamental, não pode ser utilizada pela magistratura para afastar a proibição constitucional do exercício de atividade político-partidária. “A vedação de atividade político-partidária aos membros da magistratura não se restringe à prática de atos de filiação partidária, abrangendo a participação em situações que evidenciem apoio público a candidato ou a partido político”.

O provimento ressalta que a crítica pública a ideias, ideologias, projetos legislativos, programas de governo ou medidas econômicas não caracteriza atividade político-partidária, entretanto, veda ataques pessoais a candidato, liderança política ou partido político com a finalidade de descredenciá-los perante a opinião pública, em razão de ideias ou ideologias de que discorde o magistrado. “O que configura violação do dever de manter conduta ilibada e decoro”.

A determinação não deixa claro quais proibições se aplicam aos servidores e estagiários do Poder Judiciário. “As recomendações definidas neste provimento aplicam-se, no que couber, aos servidores e aos estagiários do Poder Judiciário”, diz em seu Artigo 10. (O Livre)