Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

REAL JUREMA CAMPEÃ 2017 DO CAMPEONATO TAVARENSE DE FUTEBOL

 

 

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com grafite

  Comunicação Audiovisual

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Polícia ainda não sabe quem causou acidente que deixou quatro mortos no Sertão da PB

Polícia ainda não sabe quem causou acidente que deixou quatro mortos no Sertão da PB

O carro de passeio ficou destruído com a colisãoFoto: Reprodução/WhatsAppQuatro...

Homem-bomba mata 14 pessoas no Afeganistão

Homem-bomba mata 14 pessoas no Afeganistão

Imagem da internet Um homem-bomba realizou um ataque perto do...

Queda de avião mata deputado estadual do PSDB

Queda de avião mata deputado estadual do PSDB

O deputado estadual Bernardo Ribas Carli (PSDB), 32 anos, morreu após a queda de uma...

Acidente envolvendo Ambulância de Conceição e Carro de Lucilene Gerente da Caixa de Itaporanga mata 4 pessoas

Acidente envolvendo Ambulância de Conceição e Carro de Lucilene Gerente da Caixa de Itaporanga mata 4 pessoas

O site Diamante Online apurou que um grave acidente envolvendo uma ambulância do...

Em carta exclusiva, enviada à redação do Portal parceiro DiamanteOnline (DOL), o sub-tenente Damião Soares Gomes “Damir”, que encontra-se preso desde o dia 26 de janeiro desse ano, na Sede do 3º Batalhão de Policia Militar na cidade de Patos (PB), por ser acusado de matar a própria esposa na cidade de Itaporanga (PB), falou pela primeira vez à imprensa, e deu sua versão.
 
Na carta, o policial disse que foi preso após sua apresentação espontânea e em virtude de prisão preventiva. Ele falou que sua prisão teria sido decretada às pressas a requerimento da autoridade policial e do Ministério Público, convalidada pelo juiz da 1ª Vara da Comarca de Itaporanga.
 
“A minha prisão baseou-se na época, em laudo que apontava inicialmente a existência de disparos de arma de fogo contra a vítima, Jaqueline Fabrícia de Araújo, e com base em depoimento exclusivo do irmão e da cunhada da vítima” pontuou.
 
Denunciado em prazo recorde de 04 (quatro) dias, o processo contra o Damir seguiu seu curso, vindo o acusado a ser pronunciado no mês de maio.
 
Na carta, Damir revelou que a versão acusatória não se sustenta em razão de que a prova técnica (laudo pericial), confirma a versão dada por ele, de um único disparo efetivado de forma acidental, contrariando expressamente a declaração médica inicial de vários disparos, cujo fato se deu, quando o casal (Damir X Jaqueline) travaram uma luta corporal no interior de sua residência.
 
“O fato aconteceu no momento que eu tentava desarmar a minha companheira que havia aproveitado de um descuido e apanhado a arma, preferia mil vezes que aquele disparo tivesse me acertado”, enfatizou.
 
O fato que teve apuração recorde, causou muita repercussão, e hoje o acusado tenta provar a sua inocência, buscando e comprovando no processo que não possuía intenção feminicida e que depois do disparo acidental, acionou o COPOM, bem como, buscou ajuda com vizinhos e outros, para salvar sua companheira.
 
Ao DOL, Damir refutou a alegação de que o móvel do crime tenha sido a suposta não aceitação de uma separação. “Nós convivíamos em perfeita harmonia e inclusive fui o padrinho de formatura da minha companheira, que seu deu na Câmara Municipal de Piancó, fato presenciado por todos os amigos e familiares, depois fomos comemorar numa pizzaria em Itaporanga”, disse.
 
O processo contra o Policial encontra-se em grau de recurso junto ao Tribunal de Justiça da Paraíba, e atualmente há um pedido de Habeas Corpus em tramitação junto ao Superior Tribunal de Justiça onde se discute a liberdade do acusado.

Fonte Diamante Online