Pesquisa no Blog

Conheça o autor

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

REAL JUREMA CAMPEÃ 2017 DO CAMPEONATO TAVARENSE DE FUTEBOL

 

 

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com grafite

  Comunicação Audiovisual

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

TSE abre investigação para apurar crime de Caixa 2 eleitoral de Bolsonaro

TSE abre investigação para apurar crime de Caixa 2 eleitoral de Bolsonaro

Por O GloboO ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), abriu...

Assaltantes disparam quatro tiros no carro do filho de José Maranhão

Assaltantes disparam quatro tiros no carro do filho de José Maranhão

Por Click PBO carro de Leopidio Maranhão, filho do senador José Maranhão, foi...

Supremo derruba pagamento de pensão para ex-governadores da Paraíba

Supremo derruba pagamento de pensão para ex-governadores da Paraíba

Jornal da ParaíbaO Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu, por unanimidade, o...

Celular pode ter causado incêndio em residência no interior da PB

Celular pode ter causado incêndio em residência no interior da PB

Uma casa pegou fogo nesta sexta-feira (19), na cidade de Sousa, Sertão da Paraíba, e...

EX-PREFEITO DO SERTÃO PARAIBANO É PRESO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

EX-PREFEITO DO SERTÃO PARAIBANO É PRESO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

O GTE de Cajazeiras conduziu na tarde desta quinta-feira dia 18, até a cadeia de...

 

Agência SenadoO Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (7) o projeto de lei para assegurar o atendimento, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade ou risco social sem a necessidade de comprovação de residência. O texto, que trata da identificação visual para o Sistema Único de Assistência Social (Suas), recebeu uma emenda de redação para facilitar o atendimento, pelo SUS, de moradores de rua, normalmente assistidos por instituições filantrópicas. O PLC 112/2014 segue para a sanção presidencial. O objetivo é favorecer a população de rua, que muitas vezes tem dificuldades para obter medicamentos do SUS.

O projeto determina a criação de uma identidade visual para o Sistema Único de Assistência Social (Suas), que sirva para identificar todos os locais que prestam esse serviço à população. No entanto, o senador Eunício Oliveira (MDB-CE), presidente do Senado, apresentou uma emenda no Plenário que trata do atendimento no SUS.

Segundo o texto, os profissionais de saúde que trabalham no SUS não poderão negar medicamentos a pacientes incapazes de atestar, através de documentação, que residem na região de atendimento. O objetivo é beneficiar os cidadãos em situação de rua ou que morem em locais improvisados e precários, onde não seja possível comprovar o endereço.

— O acesso ao SUS é universal e integral. As famílias e indivíduos em situação de risco social não podem ser impedidos no seu direito por exigências burocráticas — declarou Eunício.

Eunício explicou que o projeto não precisará voltar para a Câmara dos Deputados porque a emenda não se trata de uma modificação no conteúdo do projeto. Segundo ele, o texto apenas explicita uma previsão que já existe na Constituição. O artigo 198 da Carta prevê o atendimento integral no Sistema Público de Saúde.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) foi designada relatora da emenda no Plenário e deu parecer favorável. Ela elogiou a iniciativa e disse esperar que a realidade do atendimento no SUS se torne mais acessível.

— Infelizmente o que acontece hoje é que o cidadão vai num posto de saúde e a primeira coisa que se pergunta é se ele tem domicílio naquela região. Se não tiver, não pode ser atendido. Esta emenda é fundamental para as pessoas mais vulneráveis, A partir de agora elas têm as portas do SUS abertas e nenhum profissional [poderá] se recusar a atendê-las — argumentou.

ASSISTÊNCIA

O texto principal do PLC 112/2014 trata de garantir uma identidade visual ao Sistema Único de Assistência Social (Suas), nos moldes do SUS, com um símbolo próprio que identifique as unidades públicas estatais, as entidades e organizações de assistência social, os serviços, programas, projetos e benefícios vinculados ao Suas.

— Qualquer família vulnerável que vá pedir um cadastro para um emprego ou se inscrever em um programa social vai saber, pelo símbolo, que uma casa atende, através da sua equipe, o Suas — explicou Simone Tebet.