Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

Canal do Blog no YouTube

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

Festa de Nossa Senhora do Carmo, no Povoado Lagoinha, em Água Branca - PB

TV PREFEITURAS

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

 Fone: (83) 9 9869-8213. Hélio Mendes.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Pauliano Tomaz

700 famílias da PB serão assistidas por ação emergencial da LBV

700 famílias da PB serão assistidas por ação emergencial da LBV

A Legião da Boa Vontade (LBV), faz à entrega das cestas de alimentos não...

Wilson Braga, 88 anos: “Fui injustiçado na disputa pelo Senado”

Wilson Braga, 88 anos: “Fui injustiçado na disputa pelo Senado”

Diamante OnlineOs Guedes - O ex-governador Wilson Leite Braga, que completa,...

Novas ambulâncias, médicos e outros profissionais qualificam atendimento de Unidade Básica de Saúde em Tavares

Novas ambulâncias, médicos e outros profissionais qualificam atendimento de Unidade Básica de Saúde em Tavares

Na busca frequente pela agilidade e eficiência no atendimento à população, a Prefeitura...

ÁGUA BRANCA: Secretaria de Saúde se antecipa e promove ações preventivas do ‘Julho Amarelo’

ÁGUA BRANCA: Secretaria de Saúde se antecipa e promove ações preventivas do ‘Julho Amarelo’

Mantendo um olhar especial para as ações preventivas, a Secretaria de...

 

Por Portal Correio

O juiz auxiliar da propaganda eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, anulou a pesquisa realizada pelo Instituto Real Time Big Data, que avaliava a preferência do paraibano para o Governo do Estado. O magistrado considerou a pesquisa irregular, porque o estatístico responsável pela consulta não tem registro no Conselho Regional de Estatística da 5ª Região, responsável para a inscrição de profissionais de estatística no Estado da Paraíba.

A pesquisa foi questionada na justiça pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC). A legenda alegou que, além do estatístico responsável não ser habilitado para proceder com a consulta, havia irregularidade no sistema de verificação de controle dos números. Isso, segundo o representante, era suficiente para colocar em dúvida a verificação da amostragem.

Argumentou também o PTC, que na pesquisa inexistiam dados mínimos de confiabilidade no que se refere ao desconhecimento dos grupos sociais entrevistados.

Apontadas essas falhas, o juiz Oswaldo Trigueiro considerou a pesquisa nula após  verificar que a falta de registro do responsável pela consulta era suficiente para considerar a amostragem irregular.

“Entende a Procuradoria Regional Eleitoral que tal irregularidade na hipótese em tela não denota a princípio intuito de fraudar o resultado da pesquisa eleitoral. De qualquer forma, como medida de cautela, faz-se mister mesmo não difundi-la, em respeito a letra nua e crua do dispositivo normativo, que no particular busca estabelecer regramento para facilitar o controle das consultas eleitorais, dificultando que pessoas mal intencionadas propaguem pesquisas fictícias, cujos resultados não correspondem à verdade”, argumentou em sua decisão.