Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

 Fone: (83) 9 9869-8213. Hélio Mendes.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Pauliano Tomaz

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

ÁGUA BRANCA: Arraial das Escolas Municipais – Exaltação da festa junina, aprendizado e integração Família/Escola

A festa junina é uma excelente oportunidade para integrar a família e a escola, bem...

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Professor é assassinado em Soledade, na PB

Júnior Medeiros (FOTO), professor de história e irmão do ex-prefeito de Santo André,...

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

Arraial da Boa Vontade valoriza a Cultura Brasileira em CG Dezenas de apresentações culturais movimentaram os assistidos da LBV

A Legião da Boa Vontade – LBV promoveu o seu tradicional Arraial da Boa Vontade, em...

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

Prisão de membro da comitiva de Bolsonaro com 39 quilos de cocaína repercute no mundo

247 - A edição global do jornal El País destacou nesta quarta-feira (26) a...

 

 

Escorpião foi tirado de cordão umbilical de bebê — Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Bbebê ficou três dias internada — Foto: Arquivo Pessoal

Por G1 BA

bebê recém-nascida baiana foi picada cinco vezes por um escorpião-amarelo e sobreviveu. Maria Sofia Silva Ferreira, tinha apenas 3 dias de vida quando foi atacada pelo animal, na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

 

A menina nasceu no dia 3 de setembro. Dois dias depois, ela recebeu alta e foi para casa, no Conjunto Habitacional Campo Verde, no bairro Campinhos. O caso aconteceu no dia 6 de setembro.

De acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a criança foi levada para um posto de saúde por familiares após apresentar aumento da frequência cardíaca, excesso de saliva e recusa alimentar.

Na unidade médica, Maria Sofia passou por uma triagem. Após ser atendida, ela foi encaminhada para o Hospital Municipal Esaú Matos. Ao examinar novamente a bebê, os médicos encontraram o animal. O escorpião estava preso no cordão umbilical da criança, escondido dentro da fralda.

"Na hora que a médica tirou a roupinha dela, ele estava em cima do cordão umbilical, que nem tinha caído ainda. Ninguém soube explicar como aconteceu isso. Porque antes dela ir para o hospital, eu troquei a roupinha dela três vezes e eu não vi. Ninguém viu. Nem a médica do posto viu. É uma coisa sem explicação. Só Deus para explicar", contou a mãe da bebê, Fernanda Ferreira dos Santos, de 25 anos.

De acordo com o laudo médico da unidade de saúde onde a menina foi atendida pela segunda vez, foram aplicadas seis ampolas do soro antiescorpiônico na criança. Após passar três dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a menina teve alta, em 9 de setembro.

Do hospital, Maria Sofia, os pais e a irmã, de 7 anos, que nasceu sem parte do crânio, foram para a casa de uma tia da menina. Em entrevista ao G1, a mãe da bebê contou que a casa onde morava estava infestada por escorpiões e, por isso, não poderia voltar para lá.

A família ficará na casa da tia até se mudar para um novo imóvel. Segundo Fernanda, um empresário de Vitória da Conquista se comoveu com a história e doou 6 meses de aluguel para eles. Além disso, o homem também deu um emprego para o marido de Fernanda, que estava desempregado.

"Nem sei explicar, só agradecer a Deus pelo grande milagre que ele fez na vidinha dela e na minha pela segunda vez. São dois milagres na vida de minhas filhas. Os médicos não deram expectativa de vida para minha outra filha e hoje ela já tem 7 anos. Graças a Deus", contou a dona de casa.

O escorpião que quase provocou a morte da menina saiu do hospital com ela e ficou com a família por alguns dias. Contudo, segundo Fernanda, a sogra dela levou o animal da casa.

"Eu mandei minha sogra levar para representar na igreja e, de lá, dar fim. Não queria ficar com esse animal dentro de casa", disse.