Pesquisa no Blog

Pesquisa no Google

 
bove=""

 

PADRE DJACY BRASILEIRO

NA LUTA CONSTANTE EM FAVOR

DA CLASSE MENOS FAVORECIDA 

Rádio Web

KM JUREMA CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO E OUÇA A RÁDIO AO VIVO

Art Regina, Art com Grafite

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB.

 Fone: (83) 9 9869-8213. Hélio Mendes.

STAR FOTO E VÍDEO

 

By Fábio Arrud@&Silvan@

Praça Coronel José Pereira -04

Centro-Princesa Isabel - PB

CONTATO: 041 83 999463213

         FECEBOOK

Promotoria pode investigar padres afastados por supostos casos de exploração sexual, na PB

Promotoria pode investigar padres afastados por supostos casos de exploração sexual, na PB

Denúncias encaminhadas ao Ministério do Trabalho podem desencadear novas...

"Caixa 2 não é corrupção", diz Moro sobre fatiamento de projeto anticrime

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, admitiu que o governo cedeu...

João Azevêdo inaugura gasoduto da PBGás e liga 2ª maior termoelétrica do NE ao gás natural

João Azevêdo inaugura gasoduto da PBGás e liga 2ª maior termoelétrica do NE ao gás natural

Pauta PBO governador João Azevêdo participou, na manhã desta segunda-feira (18), do...

Flores: projeto de iluminação com energia solar chega a Fátima

Flores: projeto de iluminação com energia solar chega a Fátima

Arte: prefeitura de Flores Os moradores de Fátima, distrito de Flores foram...

“Não consigo reconhecê-la”, diz irmão de empresária espancada por advogado, no Rio

“Não consigo reconhecê-la”, diz irmão de empresária espancada por advogado, no Rio

“A situação é surreal”, diz o programador Rogério Peres Caparróz sobre o que...

 

Via Luiz Mullerhaddadjornaldaglobooo

Na noite desta quarta-feira (19/09), o candidato à presidência da coligação “O Povo sem Medo”, Fernando Haddad (PT), foi entrevistado pelo Jornal da Globo. Haddad falou sobre reforma bancária, investimentos estrangeiros no Brasil, segurança pública, combate à corrupção e sobre sua relação com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O banco que cobrar uma taxa de juros maior que a média do mercado, vai pagar mais impostos e o que cobrar menos juros, vai pagar menos imposto. Com isso, vamos levar o bancos a abaixar os juros”, disse Haddad sobre a proposta de reforma bancária do seu programa e que pretende voltar a liberar crédito no Brasil.

“O mais comum no exterior é a pessoa ir ao banco tomar um empréstimo e abrir um negócio, mas isso aqui não acontece porque aqui o juros é maior que lucro. Uma das razões da mortalidade das empresas no brasil é o fato de que elas não conseguem honrar seus compromissos”, declarou o candidato ao defender a proposta de redução do spread bancário (diferença entre os juros que os bancos pagam ao tomar dinheiro emprestado e os juros que os bancos cobram de seus clientes), que no Brasil são altíssimos.

O programa Dívida Zero, proposto pelo Plano de Governo Haddad Presidente, prevê a instituição de um linha de crédito em Banco público com juros e prazo acessíveis, para atender às pessoas endividadas. O candidato explicou que o programa faz parte de um “problema estrutural que não foi resolvido” e que por isso é necessária uma reforma bancária que combata o oligopólio do sistema financeiro e estimule cooperativas de crédito, mantendo os programas estruturados de crédito para programas sociais nos bancos públicos.

Haddad explicou que a volta do crescimento do investimento estrangeiro no Brasil, depende da revogação de medidas aprovadas pelo governo ilegítimo de Temer e lembrou os governos do PT foram os que mais atraíram investimentos estrangeiros para o Brasil. “O que está trazendo insegurança jurídica para o Brasil, são as medidas do Temer, como a PEC dos gastos. Nós temos obras paradas hoje que nós podemos perder o investimento se não voltarmos com essas obras”

Perguntado sobre segurança pública, Haddad falou sobre a importância de envolver todos os entres federativos (prefeituras, governos estaduais e governo federal) no planejamento e na estruturação de políticas públicas. O candidato falou sobre a proposta de criação do Sistema Único de Segurança Pública: segundo ele, não é mais possível que os estados fiquem sozinhos. Ele explicou  a proposta de federalizar a investigação de delitos relacionados ao crime organizado.

O ex-ministro da educação de Lula falou sobre a importância dos mecanismos de combate à corrupção criados e implementados pelos governos do PT. Ele também condenou o afrouxamento destes mecanismos pelo governo ilegítimo de Temer – com o enfraquecimento da Controladoria Geral da União, por exemplo, ou a mudança na regra de nomeação do Procurador Geral da República.

Haddad, disse ainda que tem muito orgulho de poder contar com o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à sua candidatura, apesar de lamentar que o direito de Lula de concorrer nas eleições tenha sido barrado mesmo com a liminar enviada pela ONU. “Lula é o que mais encarna o nosso projeto. Eu tenho muito orgulho de contar com o apoio do ex-presidente Lula”.

O candidato reafirmou que Lula não quer indulto: ele quer que os tribunais superiores reconheçam sua inocência e a completa falta de provas no falho processo que o condenou. Em carta enviada a Haddad na própria quarta-feira, Lula reafirmou que  jamais trocará sua dignidade, pela sua liberdade. “Lula já disse, inclusive no momento no dia do seu registro, que ele já provou a sua inocência e o que ele quer é que o tribunais reconheçam a sua inocência”.