Destaque

SÃO FRANCISCO: Prefeitura de Princesa retoma calçamento da Rua Zacarias Sidônio

A prefeitura de Princesa, no Sertão da Paraíba, retomou as...
Leia mais
Destaque

Depois de ajuda de Neymar, Daniel Alves vai receber fortuna milionária de importante órgão espanhol, mesmo condenado por estupro

A condenação de Daniel Alves por estupro ainda segue gerando polêmica na...
Leia mais
Destaque

Prefeitura de Serra Talhada esclarece que ônibus envolvido em acidente é de responsabilidade da GRE

Nota Oficial: A cidade de Serra Talhada expressa profundo pesar...
Leia mais
Destaque

Hervázio nega acordo do PSB com Panta e defende aliança com Nilvan em Santa Rita

O deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB) reforçou a posição de membros do...
Leia mais

Calvário: presidente do TRE promete “celeridade” para julgar processos na Corte

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), desembargador Fátima Bezerra, prometeu, nesta quinta-feira (07), durante sessão da Corte, celeridade em processos relacionados à Operação Calvário, força tarefa que investigou suspeitas de desvios de recursos públicos da saúde, envolvendo contratos com organizações sociais, como a Cruz Vermelha, durante a gestão do ex-governador Ricardo Coutinho (PT)

“Precisamos que tanto o primeiro grau quanto o segundo grau se debrucem nestes processos, para que haja a celeridade necessária que o povo quer, que a sociedade exige também, como hoje foi pronunciando nos órgãos de informações pelo doutor Octávio [Paulo Neto, coordenador do Gaeco]”, disse Fátima Bezerra.

Mais cedo, Octávio criticou a falta de julgamentos sobre a Calvário em entrevista à Rádio CBN João Pessoa.  “A demora nesse processo é uma coisa absurdamente ridícula”, afirmou Paulo Neto.

A fala da desembargadora e a crítica de Octávio acontecem após uma série de juízes de primeiro grau do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) se declarar suspeita para não julgar os processos, principalmente os que envolvem Ricardo Coutinho.

A presidente do TRE disse aguardar a publicação do acórdão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para quem a competência para julgar os processos é da Justiça Eleitoral.

MaisPB

Deixe um comentário