Destaque

Sob forte comoção, corpos das vítimas de acidente entre van de estudantes e trator são enterrados no Sertão da PB

Os corpos das duas vítimas do acidente envolvendo uma van...
Leia mais
Destaque

Água Branca: Secretaria de Educação realiza formação para profissionais de apoio e cuidadores educacionais

Sabemos que a inclusão educacional constitui a prática mais recente...
Leia mais
Destaque

Ricardo, Ana Paula e Garrancho participam do Bett Brasil 2024 em São Paulo

| Com o tema “Inovação com propósito”, o Bett Brasil...
Leia mais
Destaque

Napoleão Laureano inicia bazar de telefones, perfumes e eletros

O Hospital Napoleão Laureano realiza a partir desta terça-feira (23)...
Leia mais
IMG-20230830-WA0029
IMG-20230830-WA0028
IMG-20230830-WA0030
Slide
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

Pesquisa Conceição FM/Imape aponta Ricardo Pereira à frente na disputa pela Prefeitura de Princesa Isabel com 52,3% das intenções de voto

Blog do José Duarte Lima

Levantamento foi feito entre 15 e 17 de setembro e ouviu 400 eleitores

Ricardo Pereira, Dr. Alan e Sidney Filho

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (21) pela rádio Conceição 100.3 FM aponta Ricardo Pereira (Cidadania) na dianteira com 52, 3% das intenções de voto para a Prefeitura de Princesa Isabel nas eleições 2020, na modalidade estimulada. Em segundo lugar, aparece Dr.Alan (Democratas), com 20.0%, seguido por Sidney Filho (PSDB), com 14,0%. Branco ou nulo soma 2,0% e não sabe e não opinou 11,7%.

Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em que ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o prefeito candidato à reeleição também lidera a corrida sucessória municipal, com o seguinte resultado:

Ricardo Pereira: 48,8%

Dr. Alan: 12,5%

Sidney Filho: 10,5%

Branco ou nulo: 3,0

Não sabe ou não opinou: 25,2%

A pesquisa também mediu a taxa de rejeição dos candidatos na menção estimulada. No item (o eleitor diz em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum), o eleitor escolhe um nome. Veja os índices:

Dr. Alan: 26,3%

Sidney Filho : 25,0%

Ricardo Pereira: 18,0%

Não sabe ou não opinou: 30,7%

A pesquisa foi encomendada pela rádio Conceição 100.3 FM, de Conceição (PB). Realizada pelo Imape (Instituto Majoritário de Pesquisa e Estatística), a pesquisa ouviu 400 eleitores do município no período de 15 a 17 de setembro. O intervalo de confiança é de 91,1%, com margem de erro de 4,9%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 04342-2020, no último dia 14.

Pesquisa Eleitoral 1-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral 2-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral 3-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral

Jovem morre em acidente de carro entre Tavares e Juru

Nenhuma descrição disponível.

Um grave acidente de carro ocorrido no final da tarde deste domingo, 20, na rodovia PB – 306, entre as cidades de Juru e Tavares, no Sertão da Paraíba, tirou a vida da jovem Maria de Lourdes Galdino, conhecida como Lurdinha, de 35 anos.

A vítima morava na cidade de Juru e retornava da casa de uma filha que reside em Tavares, onde passou o fim de semana. Ela era casada com o fotógrafo e eletricista Juscelino Alves (Juscelino de Jurandir) com quem tinha duas filhas: Beatriz, de 5 anos,  e Jussara, de 8. Do primeiro casamento, ela deixou mais dois filhos: Wesley e Wilyanny.    

Lurdinha trabalhava na Escola Estadual América Florentino, em Juru. Apesar de ser ainda jovem, já era avó.

De acordo com informações, além de Lurdinha e sua filha mais nova mais duas pessoas viajavam no veículo da marca Celta conduzido pelo seu genro, que saiu da pista nas proximidades do lixão da cidade de Tavares.

Fonte: Juru em Destaque  

Primeira onda da covid-19 deve acabar em outubro, diz estudo da UFF

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio

A transmissão da covid-19 segue a mesma sazonalidade de outras doenças respiratórias, como H1N1 e gripe Influenza. Com isso, o Brasil e o Hemisfério Sul devem passar por uma diminuição de casos a partir de outubro, com a aproximação do verão, enquanto o hemisfério norte vê o aumento nos registros, com a chegada do inverno.

A análise está no estudo Detecção Precoce da Sazonalidade e Predição de Segundas Ondas na Pandemia da Covid-19, coordenado pelo professor Márcio Watanabe, do Departamento de Estatística da Universidade Federal Fluminense (UFF).

“A sazonalidade de doenças significa que existe um padrão anual onde há um momento do ano em que a doença tem uma transmissão maior. No caso das doenças de transmissão respiratória, geralmente elas apresentam uma sazonalidade típica do período de outono e inverno, ou seja, elas têm uma transmissão maior e, portanto, uma quantidade maior de pessoas infectadas nos meses de outono e inverno”, explica Watanabe.

Para ele, geralmente a sazonalidade de uma doença só é detectada após alguns anos de incidência, com o acúmulo das séries de dados ao longo de vários anos mostrando as taxas de contágio e internação, como no caso do Sistema InfoGripe do Brasil, que reúne dados sobre as internações e mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Porém, com a covid-19 foi possível verificar os picos em menos de um ano em razão da quantidade de informação produzida por todos os países durante a atual pandemia. Com isso, o professor diz que se comprovou a repetição da sazonalidade verificada na pandemia de H1N1 em 2009.

“Isso acontece no mundo inteiro, mas como as estações do ano são invertidas entre o Hemisfério Norte e o Hemisfério Sul, os meses [da sazonalidade] também se invertem. Aqui no Brasil e no Hemisfério Sul, o padrão se estende dos meses de abril até julho. No Hemisfério Norte você tem um padrão da doença aparecendo de setembro-outubro até janeiro-fevereiro. Isso vale para praticamente todas as doenças respiratórias”, afirma.

Segunda onda

Segundo o professor Watanabe, os modelos matemáticos mostram que a segunda onda no Hemisfério Norte será muito mais forte do que a primeira.

“A tendência é que essa segunda onda na Europa e na Ásia será maior para muitos países do que a primeira onda, porque o período de transmissão lá é de setembro até março e a primeira onda lá começou no final de fevereiro, já no final do período sazonal. E aí ela foi interrompida. Era para ser uma onda grande como no Brasil, mas foi interrompida logo no comecinho, com o efeito da sazonalidade, com um mês e meio. Aí a transmissão caiu muito e essa primeira onda ficou pela metade, por assim dizer”.

Os gráficos do Observatório Fluminense Covid-19 mostram a curva de contágio em ascensão em países como Índia, Rússia, Reino Unido, Itália, Espanha e França, sendo que nesses dois últimos o número de casos atualmente já ultrapassa o pico alcançado em abril.

No Brasil e no hemisfério sul, por outro lado, o pesquisador aponta que, se houver uma nova onda, ela será a partir da metade de março de 2021 e terá menor intensidade.

“São vários fatores. Provavelmente, lá para abril a gente já tenha uma vacina disponível e tendo uma vacina provavelmente nós não vamos ter uma segunda onda. E caso o país tenha uma segunda [onda], ela com certeza vai ser menor do que essa primeira onda, porque a gente já teve um surto muito grande no país, que durou desde março até agora, com um número significativo de casos, então a tendência é que a próxima onda seja menor do que essa primeira”, diz.

O Boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), comprova que a tendência de queda nos casos de covid-19 permanece na segunda semana de setembro. Porém, os valores semanais ainda estão muito acima do nível de casos considerado muito alto e 97,5% dos casos e 99,3% dos óbitos em que há comprovação do vírus causador da SRAG (Síndrome Respiratória Aguda), são em consequência do novo coronavírus.

Watanabe destaca que as medidas de restrição da mobilidade e isolamento social são fatores muito importantes na dinâmica da pandemia de covid-19 e, se por um lado a sazonalidade favorece a diminuição de casos a partir de agora, por outro o afrouxamento das medidas pode elevar o contágio.

“A sazonalidade ajuda a reduzir a transmissão, mas se afrouxa as medidas restritivas, vai ter uma força puxando para cima e outra puxando para baixo. Então, é importante que as as medidas sejam tomadas com planejamento e responsabilidade”, finaliza.

Agência Brasil

Confronto entre a PM e quadrilha que assaltou agência bancária em Coremas termina com seis bandidos mortos

Nenhuma descrição disponível.

A Polícia Militar localizou, no início da tarde deste sábado (19), na cidade de Catingueira, seis criminosos que fazem parte do bando que explodiu o banco do Brasil da cidade de Coremas, na última quarta-feira (16), no sertão da Paraíba. Na ação, foi apreendido todo o arsenal da quadrilha e recuperado dinheiro levado do banco.

Os suspeitos entraram em confronto com policiais do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), que desde o dia do ataque à agência fazem buscas em áreas de vegetação da região. Os acusados foram socorridos para o Hospital Regional de Patos, mas acabaram morrendo.

Nenhuma descrição disponível.

A ação que fez a PM chegar ao bando, teve o apoio da Polícia Federal e Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba. As equipes do GEOsAC, 13º Batalhão e Batalhão de Polícia Ambiental continuam na mata para prender outros dois integrantes da quadrilha.

O arsenal apreendido com o bando é composto por fuzis, espingardas, pistolas e revólver. As identificações dos acusados ainda estão sendo confirmadas. O caso será levado para a delegacia de Polícia, em Patos.

Os policiais conseguiram recuperar as armas utilizadas no assalto à unidade bancária, e parte do dinheiro subtraído da agência. Um dos assaltantes foragiu para a mata. A ação policial conta com o apoio do helicóptero acauã da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social.

Portal WSCOM

Operação policial termina com a apreensão de 56 kg de maconha e a prisão de duas pessoas na PB

A Polícia Federal, em razão de ação conjunta com a Polícia Militar do Estado da Paraíba, efetuou a lavratura de prisão em flagrante delito de dois homens, que foram flagrados pela Polícia Militar, no município de Sousa/PB, com aproximadamente 56 kg de substância entorpecente conhecida popularmente por maconha, e um dos detidos foi ainda autuado por utilizar documento de identificação falso perante os Policiais Militares que o abordaram.

O procedimento foi formalizado na Delegacia de Polícia Federal em Patos/PB, e em seguida os presos foram encaminhados para o Presídio Regional daquela cidade.
Os imputados responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para fins de tráfico de drogas, previstos nos artigos 33 e 35 da Lei nº 11.343/06, cuja pena poderá chegar a 25 (vinte e cinco) anos de reclusão. Um deles responderá ainda por uso de documento falso de natureza pública, previsto no artigo 304 do Código Penal, cuja pena poderá chegar a 06 (seis) anos de reclusão.

“Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar: Pena – reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e quinhentos) dias-multa.

“Art. 35. Associarem-se duas ou mais pessoas para o fim de praticar, reiteradamente ou não, qualquer dos crimes previstos nos arts. 33, caput e § 1º, e 34 desta Lei:
Pena – reclusão, de 3 (três) a 10 (dez) anos, e pagamento de 700 (setecentos) a 1.200 (mil e duzentos) dias-multa.”

“Art. 304 – Fazer uso de qualquer dos papéis falsificados ou alterados, a que se referem os arts. 297 a 302:

Pena – a cominada à falsificação ou à alteração.”

“Art. 297 – Falsificar, no todo ou em parte, documento público, ou alterar documento público verdadeiro:

Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa.”

Assessoria

Conheça o perfil dos candidatos que irão disputar às eleições deste ano na Paraíba

Homem, pardo, casado, 40 anos, ensino médio completo e agricultor. Esse é o perfil médio dos candidatos que irão disputar às eleições municipais na Paraíba neste ano. Ao todo, 1.525 candidaturas foram homologadas para concorrer ao pleito no estado.

O levantamento do perfil dos candidatos paraibanos foi feito pelo Portal Paraíba Já e tem como base os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que estão disponíveis no Divulgação de Contas e Candidatura Eleitorais e no repositório do órgão.

Foram registradas 104 candidaturas para os cargos de prefeito e vice. Para a disputa às vagas nas câmaras municipais, nas 223 cidades paraibanas, foram homologadas 1.317 candidaturas.

Os homens lideram o número de candidaturas registradas, com 68,6%. Já as mulheres representam menos da metade do percentual masculino, apenas 31,4%. 47,65% declararam ser pardos. 43,93%, brancos. Os pretos representam 7,17% e amarelos 1,06%.

Estado civil dos candidatos

Sobre o estado civil, a maioria diz estar casado (57,9%). Os números de solteiros e divorciados são menores, 33,1% e 7,09% respectivamente. Os viúvos são apenas 1,51% dos candidatos.

Grau de instrução

O ensino médio é o grau de estudo predominante entre os candidatos, 34,63% no total, enquanto apenas 25,51% declaram ter o ensino superior completo. 16,92% não chegaram a finalizar o ensino fundamental, enquanto 11,96% afirmaram ter terminado. 3,9% não chagaram ao fim do ensino médio e 3,63%, não terminaram o curso superior. 3,4% declarou que sabe ler e escrever.

Ocupação

A maioria dos candidatos declararam desempenhar a função de agricultor (19,66%). 10,45% exercem o cargo de vereador. O servidores públicos, que decidiram se candidatar a um cargo eletivo, corresponde a 8,41%. Empresários (5,31%), comerciantes (5,5%) e estudantes (2,57%) representam um quantitativo menor de candidatos.

Partidos dos candidatos

Quanto aos partidos que os vereadores, prefeitos e vices são filiados, o Democratas tem maioria (10,98%). Republicanos é o segundo partido com o maior número de candidatos (10,54%) e vem seguido pelo PSDB (9,57%), Cidadania (8,68%), MDB (7,97%) e PP (6,91%).

O paridos que representam menos de 6% das candidaturas homologadas são: PL (5,31), PTB (5,5%), PSL (4,96%), PDT (4,43%), PSOL (3,72%), PSD (3,37%), Solidariedade (3,10%), Avante (2,92%), Patriota (2,75%), DC (2,21%), PT (1,86%), PSB (1,59%), PROS (1,15%), Podemos (0,89%), PSC (0,71%), PRTB (0,62%), PCdoB (0,35%), PTC (0,18%), Rede (0,09%) e PV (0,09%).

Os números do TSE ainda podem ter alterações, com a atualização dos dados pelo órgão ou até com indeferimento e renúncia de candidatos. Paraíba Já

COVID-19: Boletim epidemiológico de Princesa confirma 168 casos de coronavírus no município.

Nenhuma descrição disponível.

O Boletim epidemiológico divulgado nesta  sexta-feira, dia 18 de setembro, pelo Comitê Gestor da Crise Covid-19 em Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba, aponta 168 casos confirmados do novo coronavírus no município.

De acordo com o boletim, houve um aumento de 5 casos, se comparado com os dados divulgados na quinta-feira (17), quando havia a confirmação de 163 casos.

Segundo a última atualização, Princesa tem 1 paciente hospitalizado, 35 em recuperação, 125 recuperados, 54 em investigação, 455 foram descartados e já houve 7 mortes. Veja os dados completo abaixo.

Comitê Gestor da Crise COVID-19, em Princesa Isabel, informa: 

1. Até o momento foram atendidos no Hospital Regional Deputado José Pereira Lima, UPA 24h e na Rede de Atenção Básica 687  pessoas suspeitas de infecção por COVID-19 (Coronavírus); desses, 455 foram descartados, 168  confirmados e 64 casos estão em investigação. Dos confirmados, 125 foram recuperados e 7  foram a óbito. Já foram notificadas e assinaram o Termo de Compromisso da Quarentena nas Barreiras Sanitárias e/ou pela equipe de Atenção Básica 1.502 pessoas vindas de outras regiões do país, das quais 1.380 já cumpriram o isolamento e 118 estão no período de cumprimento.

2. Reiteramos que todas as medidas utilizadas para atestar como casos suspeitos e casos descartados, seguem rigorosamente o que preconiza o Ministério da Saúde;

3. As determinações do Ministério da Saúde para achatar a curva epidemiológica da disseminação da COVID-19 continuam massificadas;

 4. Segundo a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde, o isolamento social é a mais importante medida de contenção da disseminação do Coronavírus; só saia de casa em situação de extrema necessidade.

 5. As determinações contidas no Decreto Municipal 07 de 21 de março de 2020 DEVEM ser cumpridas; sua desobediência está sujeita ao uso da força policial e medidas judiciais.

 6. O uso de máscaras é obrigatório em todo o município de Princesa Isabel, conforme decreto editado e publicado na íntegra na página oficial do governo municipal e redes sociais da prefeitura.

Princesa Isabel, 18 de setembro de 2020.

BOLETIM 128 - 18/09/2020 - 18H10

Ascom/PMPI

Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax

Mais de 170 países já aderiram ao programa de vacinas contra covid-19

Após tratativas com a Aliança GAVI, o governo brasileiro confirmou a intenção de aderir à Covax Facility. A iniciativa inédita, co-liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa impulsionar o desenvolvimento de vacinas para combater a pandemia de covid-19 e ajudar na produção e distribuição dos medicamentos mais eficazes assim que disponíveis. 

Por meio de nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social, do Ministério das Comunicações, disse que o Ministério da Saúde tem atuado em diversas frentes para alcançar com agilidade e segurança uma solução efetiva para a cura da covid-19. Reiterou ainda, que a aquisição de uma vacina segura e eficaz é prioridade do governo federal.

Mais de 170 países aderiram ao programa de vacinas contra covid-19

Em um vídeo pré-gravado para um webinar sobre o Covax, Tedros Adhanom Ghebreysus, diretor geral da OMS disse na última quinta-feira (17) que mais de 170 países aderiram à iniciativa.

“Mais de 170 países aderiram à Covax, ganhando acesso garantido ao maior portfólio mundial de vacinas candidatas”, informou.

*Com informações da Reuters/Agência Brasil

Empresa deverá indenizar dono de imóvel que foi inundado por dejetos da rede de esgoto

A Terceira Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba negou provimento a um recurso da Cagepa (Companhia de Água e Esgotos da Paraíba), mantendo em todos os termos a decisão do Juízo da Comarca de Alagoa Grande, que condenou a empresa a pagar uma indenização, por danos morais, no valor de R$ 5.500,00, a um consumidor que teve o seu imóvel inundado por dejetos da rede de esgoto. O relator da Apelação Cível nº 080009898.2019.8.15.0031 foi o desembargador Saulo Benevides.

Na ação, a parte autora relata que, em janeiro de 2019, o esgoto e dejetos das ruas passaram a voltar para dentro da sua residência, causando-lhe uma tremenda angústia. Angústia esta acompanhada de tristeza e tremendo mal estar, visto que o mau cheiro dava para ser sentido de longe, fazendo com que o constrangimento não fosse apenas particular, já que todos os vizinhos sentiam o mau odor. Disse, ainda, que  ao lado da sua residência fica a sua oficina, ou seja, seu ambiente de trabalho, onde recebe seus clientes para prestar serviços e, assim, conseguir trabalhar para arcar com suas despesas diárias e prover uma vida digna a toda família. Alegou, também, que não estava nem conseguindo fazer refeições na sua casa, tendo em vista que estava impossível se alimentar com o mau cheiro que estava dentro da sua residência.
Relatou, por fim, que mora com sua esposa e seu filho e, também, possui um animal doméstico, que utiliza o quintal da residência como habitat, como é comum na maioria das casas no Brasil. Contudo, como o quintal, assim como o beco da casa estavam inundados por dejetos e esgoto, tornou-se impossível manter seu animal ali sem o risco de contaminá-lo. 

Em grau de recurso, a empresa alegou que eventuais falhas podem ocorrer em razão de caso fortuito ou força maior, devendo ser consideradas como mero dissabor cotidiano. Alternativamente, pugnou pela minoração do quantum indenizatório, bem como da verba honorária.

Ao negar provimento ao recurso, o relator destacou que o alagamento da residência do apelado por dejetos advindos do esgoto sanitário impôs percalços que ultrapassam o mero dissabor, com substancial risco para a saúde dos que ali residem. Segundo ele, o dano moral tem o objetivo de representar para a vítima uma satisfação moral, uma compensação pelo dano subjetivo e, também, desestimular o ofensor da prática futura de atos semelhantes. “No caso, considerando os fatos narrados, verifica-se que o quantum indenizatório fixado em R$ 5.500,00 é suficiente para compensar o apelado pelos danos sofridos, bem como dissuadir a apelante à prática de atos da mesma natureza”, ressaltou.

Do mesmo modo, o desembargador entendeu que não merece reforma o percentual de 20%, fixado a título de honorários advocatícios, pois se encontra em harmonia com valores que vêm sendo arbitrados em causas semelhantes.

Da decisão cabe recurso.

Confira, aqui, o acórdão.

Por Lenilson Guedes/Gecom-TJPB

Delegado se nega a usar máscara e saca arma para fazer ameaças

Nenhuma descrição disponível.

Um delegado da Polícia Civil foi preso na manhã desta sexta-feira (18), em um supermercado do Cidade Universitária, na Zona Sul de João Pessoa, após se negar a usar máscara e sacar uma pistola para fazer ameaças aos funcionários do local. As informações são da TV Correio.

O delegado Luciano Soares explicou que o suspeito chegou ao supermercado, mas foi abordado por uma funcionária que o pediu para que colocasse a máscara e passasse pela verificação de temperatura. Soares disse à TV Correio que o delegado ficou nervoso, sacou a arma e fez ameaças no estabelecimento.

As polícias Militar e Civil foram acionadas e o delegado, que não teve a identidade revelada, foi levado para a Central de Flagrantes no Geisel. Segundo o delegado Luciano Soares, o suspeito deverá ser investigado pela conduta e poderá ser punido criminal e administrativamente. “Reprovável”, disse Soares à TV Correio, sobre a conduta do colega.

O delegado preso nesta sexta (18) era um policial ativo, mas estava afastado das atividades por ter mais de 60 anos e fazer parte do grupo de risco na pandemia do novo coronavírus. A arma dele foi apreendida e ele deverá ficar suspenso das atividades até que as apurações sejam concluídas.

O uso de máscara em locais públicos é obrigatório na Paraíba desde maio deste ano, conforme o decreto 40.217 do Governo do Estado, publicado no Diário Oficial. A medida é uma das formas de diminuir os riscos de contágio do coronavírus. Portal Correio